Quantas vezes um casal normal faz amor

O que será um casal normal? E como será que esse bicho transa?

Essa é uma das perguntas que mais ouço nas redes sociais.

Vamos começar varrendo a palavra normal dessa frase e deixando claro de largada: não existe uma tabela, um padrão, um número saudável de vezes ao dia, ao mês, ao ano.

O que existe é consciência sobre a sexualidade e disponibilidade para ouvir.

Já vi muito o caso do casal que chega pra terapia e a postura que se apresenta é uma das pessoas insatisfeita e demandando sexo com mais qualidade, e a outra se escondendo atrás de um muro de cinismo, olhando pra postura de sua parceria como algo depravado, volumoso demais.

O tesão da relação está no caminho do meio. Sempre.

Todas incompatibilidades sexuais na relação exigirão esforço de todas as pessos envolvidas para serem resolvidas da melhor forma.

Não é sobre quantas vezes um casal faz amor.

O sexo é nutritivo? A experiência te preenche quando termina?

O sexo é prazeroso? Sente a força da excitação subindo e a explosão do orgasmo?

O sexo tem conexão? Você se sente de alguma forma se misturando com a sua parceria, compartilhando suas presenças?

O sexo relaxa? Você fica tranquila ou agitada antes, durante e depois do sexo?

Se o sexo é nutritivo, prazeroso, tem conexão e relaxa, quem que não vai querer fazer isso todos os dias?

Agora, se o sexo termina tenso, deixa as pessoas desgastadas, não faz ninguém sentir prazer e as pessoas não se conectam, a experiência sexual começa a virar um fardo.

E se você caiu nessa página procurando saber sobre quantas vezes um casal “normal” faz amor, provavelmente você possa estar lidando nesse momento com algum desequilíbrio sexual na sua relação.

Nesse momento é importante saber o seguinte:
1. todas as demandas são válidas e precisam ter espaço para serem ouvidas sem julgamentos;
2. todo desequilíbrio na sexualidade da relação vai sempre exigir esforços de todos os lados para que seja resolvido;
3. não existe transformação sem comunicação sexual.

Não existe um número. Se a frequência das suas relações diminuiu e isso te incomoda, converse. Se a frequência está aumentando e você não gosta, converse.

Muitos vão dizer que o tesão vai naturalmente desaparecer ao longo do tempo da relação. Eu sempre gosto de trazer a reflexão:

O que foi feito na relação para o tesão não acabar?